Por que o legado de Alexandre o Grande é tão notável?

Por que o legado de Alexandre o Grande é tão notável?

Alexandre o Grande é uma das figuras mais influentes da história. De um domínio relativamente pequeno, ele conquistou a superpotência da época e foi ainda mais longe. Ele marchou com seus exércitos da Europa até o rio Beas, na Índia, realizando feitos que todos acreditavam impossíveis e criando um dos maiores impérios que o mundo já viu. E tudo por volta dos 32 anos.

Embora o império desmoronasse rapidamente após sua morte, ele deixou um dos legados mais notáveis ​​da história. Aqui estão vários exemplos da marca significativa que Alexandre deixou no mundo.

O Mediterrâneo e o Oriente Próximo eram apenas uma parte de um mundo antigo muito maior e interconectado. O professor Michael Scott discute a imensa era da Rota da Seda e sua importância para a Roma Imperial.

Assista agora

A lenda que era Alexandre

Histórias relacionadas às conquistas de Alexandre logo se tornaram lendas. Sua tenra idade, sua divindade, seu carisma e sua megalomania foram romantizados em histórias de ficção que permaneceram populares até a época medieval.

Os contos "arturianos" de Alexandre surgiram em várias culturas diferentes, cada uma complementando as conquistas de Alexandre com muitas histórias de ficção que se adequavam às suas próprias agendas étnicas.

Versões judaicas do romance de Alexandre, por exemplo, afirmavam que Alexandre, o Grande, visitou o Templo de Jerusalém; enquanto isso, no Egito ptolomaico, espalharam-se histórias de que o rei macedônio era na verdade filho do último faraó egípcio Nectanebo II.

Alexandre também é mencionado no Alcorão como Dhul-Qharnayn - literalmente "o de dois chifres".

Versões romantizadas das conquistas de Alexandre se tornaram abundantes. Eles incluem aventuras em lugares míticos distantes, usando uma máquina voadora, aprendendo sobre sua morte de uma árvore falante, indo para as profundezas do mar em um submarino e lutando contra feras míticas na Índia com seu exército.

Os contos arturianos de Alexandre brilharam em toda a Europa e no Oriente Próximo até o período da Renascença.

Alexandre divino

Uma ilustração da elaborada carruagem fúnebre de Alexandre, o Grande. Uma descrição dele sobrevive em detalhes graças à fonte histórica Diodorus Siculus.

Depois que Alexandre morreu e seu corpo esfriou, seu cadáver tornou-se um símbolo do poder divino e da legitimidade. Quem quer que possuísse o cadáver garantiu grande influência em um mundo pós-Alexandre. Uma guerra foi até travada por sua posse, tal foi o impacto que ele deixou no mundo.

Após a batalha culminante de Ipsus em 301 aC, Ptolomeu, o rei sucessor que governava o Egito, teve o corpo de Alexandre transferido para o centro de sua nova capital em Alexandria e colocado em uma tumba magnífica.

De toda parte, pelos próximos 600 anos, os visitantes viajaram para a cidade de Alexandre para ver a tumba.

Em 47 aC Júlio César, após sua entrada triunfante em Alexandria, visitou a tumba em homenagem a seu herói.

O historiador e arqueólogo Simon Elliott responde às questões-chave que cercam uma das figuras mais atraentes da história - Júlio César.

Assista agora

César provou ser o primeiro de muitos romanos proeminentes a prestar tal homenagem. Para os romanos que desejavam grande poder, Alexandre foi um conquistador imortalizado que resumia a conquista mundial - um homem a ser admirado e imitado.

Ao longo do período imperial romano, muitos imperadores visitavam o túmulo de Alexandre - imperadores incluindo Augusto, Calígula, Vespasiano, Tito e Adriano. Para todos eles, o corpo simbolizava o apogeu do poder imperial.

Muitos se associariam assim a Alexandre - alguns mais obsessivamente do que outros. O louco imperador Calígula, por exemplo, roubou o cadáver de Alexandre em sua couraça.

O corpo de Alexandre permaneceu um local de peregrinação pagã em Alexandria até 391 DC, quando o imperador romano oriental Teodósio baniu oficialmente o paganismo em todo o Império. É provável que a tumba de Alexandre foi destruída ou convertida durante esta crise.

Até hoje, o paradeiro do corpo de Alexandre e sua tumba permanecem envoltos em mistério.

Augusto visita o túmulo de Alexandre, o Grande.

Definindo a barra militar

Ao longo do resto da antiguidade, muitos generais reverenciaram Alexandre, o Grande, como o comandante militar ideal. Isso foi especialmente verdadeiro para seus "sucessores".

A morte de Alexandre o Grande desencadeou o caos em seu império quando vários generais ambiciosos travaram guerras para se tornar seu verdadeiro sucessor. Ao longo dos próximos quarenta anos, muitas figuras formidáveis ​​subiriam e cairiam na versão da Antiguidade de Game of Thrones.

Durante este período, muitos generais procuraram imitar a liderança de Alexandre, o Grande. O homem que talvez tenha chegado mais perto foi Pirro, o líder da tribo mais poderosa do Épiro e famoso por sua campanha contra Roma.

Diz-se de Pirro que, de todos os generais que vieram depois de Alexandre, ele foi o que mais se assemelhou ao grande conquistador:

Eles viram nele sombras, por assim dizer, e insinuações da impetuosidade e poder do líder em conflitos.

Mais tarde, comandantes notáveis ​​como Aníbal Barca e Júlio César reverenciaram Alexandre como um homem a ser admirado e imitado no campo de batalha.

Ao encontrar Aníbal em Éfeso em 193 aC, Cipião Africano, o vencedor de Zama, perguntou ao seu ex-inimigo quem ele considerava o maior general de todos os tempos, ao que Aníbal respondeu:

"Alexandre ... porque com uma pequena força ele derrotou exércitos de um número incontável e porque ele atravessou as terras mais remotas."

Hannibal se classificou em terceiro lugar na lista.

Quanto a César, ele nutria uma adulação semelhante pelo conquistador macedônio. Diz a história que enquanto um César de 31 anos estava viajando pela Espanha, ele notou uma estátua de Alexandre, o Grande. Ao ver a estátua, César chorou, lamentando como Alexandre havia forjado um enorme império aos 31 anos, enquanto ele mesmo não havia conquistado nada.

O generalato de Alexandre, o Grande, assim, inspirou muitos dos generais mais notáveis ​​da história, incluindo Pirro, Aníbal, César e, mais recentemente, Napoleão Bonaparte.

O Mediterrâneo e o Oriente Próximo eram apenas uma parte de um mundo antigo muito maior e interconectado. O professor Michael Scott discute a imensa era da Rota da Seda e sua importância para a Roma Imperial.

Assista agora

Criando o mundo helenístico

As conquistas de Alexandre espalharam a cultura grega por toda parte. Durante suas campanhas, ele estabeleceu cidades de estilo helênico em todo o império para melhorar a administração, a comunicação e o comércio.

Várias dessas cidades permanecem proeminentes até hoje. Tanto Kandahar (Alexandria-Arachosia) quanto Herat (Alexandria-Ariana) no Afeganistão e Khujand no Tadjiquistão (Alexandria-Eschate) foram originalmente cidades fundadas por Alexandre, o Grande, como é, é claro, a própria Alexandria.

Após a morte de Alexandre, reinos helenísticos emergiram em toda a extensão da Ásia - do reino ptolomaico baseado em Alexandria no Egito aos reinos indo-gregos na Índia e no Paquistão e o Reino Greco-Bactriano no Afeganistão.

Um retrato do rei Demétrio I "o invencível", um rei grego que governou um grande império no atual Afeganistão no início do século 2 a.C. Crédito: Uploadalt / Commons.

Nessas áreas, os arqueólogos descobriram arte e arquitetura fascinantes de influência grega, talvez mais notavelmente da cidade de estilo grego de Ai Khanoum, no nordeste do Afeganistão.

A arte e arquitetura helênicas descobertas em Ai Khanoum são algumas das mais belas da antiguidade e fornecem uma visão valiosa para os gregos no Oriente. No entanto, nenhum desses fascinantes reinos gregos jamais teria existido se não fosse pelas conquistas de Alexandre.


Os temas principais incluem o uso da Lei (1Timóteo 1: 7-11), advertências contra falsas doutrinas como o Encratismo, instruções para oração (1Timóteo 2: 1-8), papéis das mulheres na igreja, qualificações para líderes da igreja (1 Timóteo 3: 1-13), e o tratamento de viúvas, anciãos, mestres, jovens e membros da igreja em & # 8230

Desse ponto em diante, Paulo orientou Timóteo equipando-o para as tarefas do ministério, capacitando-o para o sucesso, empregando-o para ser eficaz na igreja em Éfeso e comunicando seu amor, respeito e apreço por Timóteo como filho, irmão, e mensageiro de Cristo.


Domesticou o cavalo Bucéfalo

Filipe, o pai de Alexandre, comprou um cavalo chamado Bucéfalo pelo preço exorbitante de 13 talentos (1 talento = 27 kg de ouro), mas o animal indisciplinado resistiu a todos. Observando as tentativas fúteis, Alexandre percebeu que o animal estava assustado com sua própria sombra. Ele apostou com o pai que poderia montar o cavalo. Virando Bucéfalo em direção ao sol de forma que sua sombra ficasse atrás dele, Alexandre foi capaz de subir na sela e galopar triunfante. Ao que seu pai disse: "Meu filho, você deve encontrar um reino grande o suficiente para suas ambições. A Macedônia é muito pequena para você."

Bucéfalo permaneceu como o corcel fiel de Alexandre até morrer no que hoje é o Paquistão, lutando contra brigadas montadas em elefantes.


Legado

O legado de Alexander & # 8217 se estendeu além de suas conquistas militares. Suas campanhas aumentaram muito os contatos e o comércio entre o Oriente e o Ocidente, e vastas áreas a leste foram significativamente expostas à civilização e influência gregas. Algumas das cidades que ele fundou se tornaram grandes centros culturais, muitas delas sobrevivendo até o século 21. Seus cronistas registraram informações valiosas sobre as áreas por onde ele marchou, enquanto os próprios gregos tiveram a sensação de pertencer a um mundo além do Mediterrâneo.

Reinos helenísticos

O legado mais imediato de Alexandre foi a introdução do domínio macedônio em novas áreas da Ásia. Na época de sua morte, o império de Alexandre & # 8217 cobria cerca de 5.200.000 km 2 (2.000.000 sq mi) e era o maior estado de seu tempo. Muitas dessas áreas permaneceram nas mãos da macedônia ou sob a influência grega pelos próximos 200–300 anos. Os estados sucessores que surgiram eram, pelo menos inicialmente, forças dominantes, e esses 300 anos são freqüentemente chamados de período helenístico.

As fronteiras orientais do império de Alexandre & # 8217 começaram a entrar em colapso mesmo durante sua vida. No entanto, o vácuo de poder que ele deixou no noroeste do subcontinente indiano deu origem diretamente a uma das dinastias indianas mais poderosas da história. Aproveitando-se disso, Chandragupta Maurya (referido nas fontes gregas como & # 8220Sandrokottos & # 8221), de origem relativamente humilde, assumiu o controle do Punjab e com essa base de poder passou a conquistar o Império Nanda.

Fundação de cidades

Ao longo de suas conquistas, Alexandre fundou cerca de vinte cidades que levam seu nome, a maioria delas a leste do Tigre. A primeira e maior foi Alexandria, no Egito, que se tornaria uma das principais cidades do Mediterrâneo. Os locais das cidades refletiam as rotas comerciais, bem como as posições defensivas. No início, as cidades deviam ser inóspitas, pouco mais do que guarnições defensivas. Após a morte de Alexandre & # 8217, muitos gregos que se estabeleceram lá tentaram retornar à Grécia. No entanto, cerca de um século após a morte de Alexandre & # 8217, muitas das Alexandrias estavam prosperando, com prédios públicos elaborados e populações substanciais que incluíam tanto os gregos quanto os locais.

Helenização

O império de Alexandre foi o maior de seu tempo, cobrindo aproximadamente 5,2 milhões de quilômetros quadrados. Helenização foi cunhado pelo historiador alemão Johann Gustav Droysen para denotar a disseminação da língua, cultura e população gregas no antigo império persa após a conquista de Alexandre & # 8217. Que essa exportação ocorreu é indiscutível, e pode ser visto nas grandes cidades helenísticas, por exemplo, Alexandria, Antioquia [212] e Selêucia (ao sul da moderna Bagdá). Alexandre procurou inserir elementos gregos na cultura persa e tentou hibridizar a cultura grega e persa. Isso culminou em sua aspiração de homogeneizar as populações da Ásia e da Europa. No entanto, seus sucessores rejeitaram explicitamente tais políticas. No entanto, a helenização ocorreu em toda a região, acompanhada por uma distinta e oposta & # 8216Orientalização & # 8217 dos estados sucessores.

O núcleo da cultura helenística era essencialmente ateniense. A estreita associação de homens de toda a Grécia no exército de Alexandre & # 8217 levou diretamente ao surgimento do dialeto grego amplamente baseado no Ático & # 8220koine & # 8220, ou & # 8220common & # 8221. O koiné se espalhou pelo mundo helenístico, tornando-se a língua franca das terras helenísticas e, eventualmente, o ancestral do grego moderno. Além disso, o planejamento urbano, a educação, o governo local e a arte corrente no período helenístico eram todos baseados nos ideais gregos clássicos, evoluindo para novas formas distintas comumente agrupadas como helenísticas. Aspectos da cultura helenística ainda eram evidentes nas tradições do Império Bizantino em meados do século XV.

Alguns dos efeitos mais incomuns da helenização podem ser vistos no Afeganistão e na Índia, na região do Reino Greco-Bactriano, de surgimento relativamente tardio (250 aC-125 aC), no Afeganistão moderno, Paquistão e Tadjiquistão e no Reino Greco-Indiano (180 aC e # 8211 10 dC) no Afeganistão e na Índia modernos. Lá, na recém-formada Rota da Seda, a cultura grega aparentemente se misturou com a cultura indiana e, especialmente, com a cultura budista. O sincretismo resultante, conhecido como Greco-Budismo, influenciou fortemente o desenvolvimento do Budismo e criou uma cultura da arte Greco-Budista. Esses reinos greco-budistas enviaram alguns dos primeiros missionários budistas para a China, Sri Lanka e o Mediterrâneo (monaquismo greco-budista). Os primeiros retratos figurativos do Buda, anteriormente evitados pelos budistas, apareceram nesta época, eles foram modelados nas estátuas gregas de Apolo. Várias tradições budistas podem ter sido influenciadas pela religião grega antiga: o conceito de Boddhisatvas é uma reminiscência dos heróis divinos gregos, e algumas práticas cerimoniais Mahayana (queima de incenso, flores e comida colocada em altares) são semelhantes às praticadas pelos gregos antigos. Um rei grego, Menandro I, provavelmente se tornou budista e foi imortalizado na literatura budista como & # 8216Milinda & # 8217. O processo de helenização estendeu-se às ciências, onde as idéias da astronomia grega se filtraram para o leste e influenciaram profundamente a astronomia indiana nos primeiros séculos DC. Por exemplo, instrumentos astronômicos gregos datados do século 3 aC foram encontrados na cidade greco-bactriana de Ai Khanoum no Afeganistão moderno, enquanto o conceito grego de uma terra esférica cercada por esferas de planetas foi adotado na Índia e eventualmente suplantou o crença cosmológica indiana de longa data de uma terra plana e circular. Os textos Yavanajataka e Paulisa Siddhanta, em particular, mostram influência grega.

Influência em Roma

Alexandre e suas façanhas foram admirados por muitos romanos, especialmente generais, que queriam se associar a suas realizações. Políbio começou seu Histórias por relembrar os romanos das conquistas de Alexandre & # 8217 e, posteriormente, os líderes romanos o viam como um modelo. Pompeu, o Grande, adotou o epíteto & # 8220Magnus & # 8221 e até mesmo o corte de cabelo do tipo anastole de Alexandre & # 8217, e procurou nas terras conquistadas do leste o manto de Alexandre & # 8217s 260 anos, que ele então usava como um sinal de grandeza. Júlio César dedicou uma estátua equestre de bronze de Lysippean, mas substituiu a cabeça de Alexandre & # 8217 pela sua própria, enquanto Otaviano visitou a tumba de Alexandre & # 8217 em Alexandria e mudou temporariamente seu selo de esfinge para o perfil de Alexandre & # 8217s. O imperador Trajano também admirava Alexandre, assim como Nero e Caracalla. Os Macriani, uma família romana que na pessoa de Macrinus ascendeu brevemente ao trono imperial, mantinham imagens de Alexandre em suas pessoas, seja em joias ou bordadas em suas roupas.

Por outro lado, alguns escritores romanos, particularmente figuras republicanas, usaram Alexandre como um conto de advertência de como as tendências autocráticas podem ser controladas pelos valores republicanos. Alexandre foi usado por esses escritores como um exemplo de valores de governante, como amicita (amizade) e clementia (clemência), mas também iracundia (raiva) e Cupiditas Gloriae (desejo excessivo de glória).

Lenda

Relatos lendários cercam a vida de Alexandre, o Grande, muitos derivados de sua própria vida, provavelmente incentivados pelo próprio Alexandre. O historiador da corte, Calístenes, retratou o mar da Cilícia como se afastando dele na proskynesis. Escrevendo logo após a morte de Alexandre & # 8217, outro participante, Onesicritus, inventou um encontro amoroso entre Alexandre e Thalestris, rainha das míticas Amazonas. Quando Onesicrito leu esta passagem para seu patrono, o general de Alexandre & # 8217 e mais tarde o rei Lisímaco supostamente zombaram, & # 8220Eu me pergunto onde eu estava naquela época. & # 8221

Nos primeiros séculos após a morte de Alexandre & # 8217, provavelmente em Alexandria, uma quantidade do material lendário se fundiu em um texto conhecido como Alexander Romance, mais tarde falsamente atribuído a Callisthenes e, portanto, conhecido como Pseudo-Calistenes. Este texto passou por numerosas expansões e revisões ao longo da Antiguidade e da Idade Média, contendo muitas histórias duvidosas e foi traduzido para vários idiomas.

Na cultura antiga e moderna

As realizações e o legado de Alexandre, o Grande & # 8217 foram retratados em muitas culturas. Alexandre figurou tanto na cultura erudita quanto na popular, desde sua época até os dias atuais. o Alexander Romance, em particular, teve um impacto significativo nas representações de Alexandre em culturas posteriores, do persa ao europeu medieval e ao grego moderno.

Alexandre aparece com destaque no folclore grego moderno, mais do que qualquer outra figura antiga. A forma coloquial de seu nome em grego moderno (& # 8220O Megalexandros & # 8221) é um nome conhecido e ele é o único herói antigo a aparecer na peça de sombra de Karagiozis. Uma fábula bem conhecida entre os marinheiros gregos envolve uma sereia solitária que agarrava a proa de um navio & # 8217s durante uma tempestade e perguntava ao capitão & # 8220Está o rei Alexandre vivo? & # 8221. A resposta correta é & # 8220Ele está vivo e bem e governa o mundo! & # 8221, fazendo com que a sereia desapareça e o mar se acalme. Qualquer outra resposta faria com que a sereia se transformasse em uma Górgona furiosa que arrastaria o navio para o fundo do mar, todas as mãos a bordo.

Santo Agostinho, em seu livro Cidade de Deus, reafirmada a parábola de Cícero & # 8217, mostrando que Alexandre, o Grande, era pouco mais do que um líder de um bando de ladrões:

E então, se a justiça for deixada de fora, o que são os reinos, exceto os grandes bandos de ladrões? Pois o que são bandos de ladrões, exceto pequenos reinos? O bando também é um grupo de homens regidos por ordens de um líder, vinculados a um pacto social, e seu espólio é dividido de acordo com uma lei acordada. Se, ao adicionar repetidamente homens desesperados, esta praga cresce a ponto de deter território e estabelecer um assento fixo, apreende cidades e subjuga pessoas, então ela assume mais claramente o nome de reino, e este nome é agora abertamente concedido a ele, não para qualquer subtração de cupidez, mas por adição de impunidade. Pois foi uma resposta elegante e verdadeira que foi dada a Alexandre o Grande por um certo pirata que ele havia capturado. Quando o rei lhe perguntou o que ele estava pensando, que deveria molestar o mar, ele disse com uma independência desafiadora: & # 8216O mesmo que você quando molesta o mundo! Como faço isso com um pequeno navio, sou chamado de pirata. Você faz isso com uma grande frota e é chamado de imperador & # 8217.

Na literatura pré-islâmica da Pérsia Média (Zoroastriana), Alexandre é referido pelo epíteto Gujastak, que significa & # 8220 maldito & # 8221, e é acusado de destruir templos e queimar os textos sagrados do zoroastrismo. No Irã islâmico, sob a influência do Alexander Romance (em persa: اسکندرنامه Iskandarnamah), surge um retrato mais positivo de Alexandre. Firdausi & # 8217s Shahnameh (& # 8220O Livro dos Reis & # 8221) inclui Alexandre em uma linhagem de xás iranianos legítimos, uma figura mítica que explorou os confins do mundo em busca da Fonte da Juventude. Escritores persas posteriores o associam à filosofia, retratando-o em um simpósio com figuras como Sócrates, Platão e Aristóteles, em busca da imortalidade.

A versão siríaca do Alexander Romance retrata-o como um conquistador mundial cristão ideal que orou ao & # 8220o único Deus verdadeiro & # 8221. No Egito, Alexandre foi retratado como filho de Nectanebo II, o último faraó antes da conquista persa. Sua derrota de Dario foi descrita como a salvação do Egito & # 8217 & # 8220provando & # 8221 O Egito ainda era governado por um egípcio.

Alguns estudiosos acreditam que a figura de Dhul-Qarnayn (literalmente & # 8220 o Dois-Chifres & # 8221) mencionada no Alcorão representa Alexandre, devido aos paralelos com o Alexander Romance. Nessa tradição, ele foi uma figura heróica que construiu um muro para se defender das nações de Gog e Magog. Ele então viajou pelo mundo conhecido em busca da Água da Vida e da Imortalidade, eventualmente se tornando um profeta.

Em hindi e urdu, o nome & # 8220Sikandar & # 8221, derivado do persa, denota um jovem talento em ascensão. Na Europa medieval, ele foi feito membro dos Nove Dignos, um grupo de heróis que encapsulava todas as qualidades ideais da cavalaria.


Baixe Agora!

Nós facilitamos para você encontrar um PDF Ebooks sem qualquer escavação. E tendo acesso aos nossos e-books online ou armazenando-os em seu computador, você tem respostas convenientes com Alexandre, o Grande Legado. Para começar a encontrar Alexander The Great Legacy, você está certo em encontrar nosso site, que possui uma coleção abrangente de manuais listados.
Nossa biblioteca é a maior delas, com literalmente centenas de milhares de produtos diferentes representados.

Finalmente recebo este e-book, obrigado por todos esses Alexander The Great Legacy que posso obter agora!

Eu não pensei que isso iria funcionar, meu melhor amigo me mostrou este site, e funciona! Eu recebo meu e-book mais procurado

wtf este grande ebook de graça ?!

Meus amigos estão tão bravos que não sabem como eu tenho todos os e-books de alta qualidade, o que eles não sabem!

É muito fácil obter e-books de qualidade)

tantos sites falsos. este é o primeiro que funcionou! Muito Obrigado

wtffff eu não entendo isso!

Basta selecionar seu clique e, em seguida, o botão de download e preencher uma oferta para iniciar o download do e-book. Se houver uma pesquisa que leve apenas 5 minutos, tente qualquer pesquisa que funcione para você.


Alexandre, a Grande Reputação

A grande reputação histórica Alexandre, o Grande, também conhecido como Alexandre o terceiro, era o rei da Macedônia, um reino da Grécia. Alexandre também era conhecido por muitos como membro da dinastia Argead. A dinastia Argead era uma casa de grupo apenas para governantes. Muitos podem acreditar que Alexandre ganhou seu legado, respeito e reputação após a reputação de seu pai, no entanto, isso não é exato. Alexandre ganhou seu legado trabalhando duro e construindo seu próprio nome. Ele teve muito sucesso, ganhou guerras e estendeu


Que legado Alexandre, o Grande, deixou para trás?

As ações e decisões de Alexandre, o Grande, tiveram um impacto significativo sobre o mundo durante seu tempo, deixando para trás um legado que pode estar associado à ocidentalização do globo. Ele ajudou a trazer a civilização ocidental, que incluía o pensamento científico e liberal dos gregos, para grande parte do resto do mundo. Ele introduziu o estudo da ciência pela ciência para as nações e também é considerado um dos comandantes militares mais bem-sucedidos da história, pois na época de sua morte ele havia conquistado a maior parte do mundo conhecido como Grécia Antiga.

No entanto, sua maior conquista - que até hoje é debatida por estudiosos de todo o mundo - é seu papel na difusão cultural. Os estudiosos contemporâneos consideram Alexandre um idealista filosófico, que se esforça para criar a unidade da espécie humana por meio de sua chamada política de fusão das raças. Ele elevou o status dos seres humanos comuns, ou como Platão e Aristóteles os chamavam - bárbaros, para os membros de uma polis - cidadãos em oposição a apenas súditos. Alexandre introduziu a tolerância aos gregos e macedônios. Por meio de seu pensamento liberal, ele demonstrou que um persa ou qualquer outra raça poderia ser igual a um grego ou macedônio e participar igualmente de um governo maduro. É claro que antes de tal revolução de pensamento, a maioria dos gregos e macedônios seguiam os pensamentos de Aristóteles, que como mencionado anteriormente, acreditam que os bárbaros (que eram particularmente orientais e persas) eram seres humanos servis, vis, traiçoeiros e degenerados dignos de ser apenas escravos dos gregos. Quando Alexandre faleceu, houve, por uma combinação de integração, sua própria autoridade e estatísticas, o casamento misto com asiáticos e a nomeação de asiáticos para cargos. Assim, pode-se dizer que Alexandre revolucionou o pensamento do mundo helenístico, que em conjunto com suas vastas conquistas, expansões e educação de seu império, para não falar de ser responsável pelo físico e.


Por que você votou em Alexandre, o Grande:

Alexandre era o rei filosófico. Ele liderou militarmente, mas também entendeu como realmente construir um império que o seguiria, mesmo aqueles conquistados.
Mike

O homem derrubou o maior império que o mundo tinha visto, aparentemente sem dificuldade e em questão de apenas alguns anos, conquistou a maior parte do mundo conhecido enquanto lutava longe de casa, nunca perdeu uma batalha, liderado pela frente, foi ensinado por Aristóteles e manteve sua paixão pela filosofia ao longo de sua vida, espalhou a cultura grega por todo o mundo & # 8230 você entendeu. Ah, e ele fez tudo isso antes dos 33 anos. Talvez o argumento decisivo, no entanto, seja este: Júlio César chorou ao considerar as realizações de Alexandre & # 8217.

Ele tinha um recorde de batalha invicto. Após sua morte, Alexandre conquistou a maior parte do mundo então conhecido pelos antigos gregos.
Thomas

Ele conquistou a maior parte do mundo conhecido, freqüentemente fazendo coisas que eram amplamente consideradas impossíveis!
E eu & # 8217m com o nome dele!
Alex

Ele conquistou o mundo em seu aniversário de 18 anos
Shane

Ele conquistou todo o seu mundo conhecido e continuou em frente

Alexandre era o rei filosófico. Ele liderou militarmente, mas também entendeu como realmente construir um império que o seguiria, mesmo aqueles conquistados.

Ele tinha um recorde de batalha invicto. Após sua morte, Alexandre conquistou a maior parte do mundo então conhecido pelos antigos gregos.

Ele conquistou a maior parte do mundo conhecido, freqüentemente fazendo coisas que eram amplamente consideradas impossíveis!

Ele conquistou o mundo em seu aniversário de 18 anos

Ele conquistou todo o seu mundo conhecido e continuou em frente

Certamente é Alexandre, ele viveu em tempos antes de Jesus, mas eles ainda ensinam suas táticas nas academias militares hoje

Alexandre III da Macedônia, comumente conhecido como Alexandre o Grande. As realizações e o legado de Alexandre, o Grande & # 8217 foram preservados e retratados de várias maneiras. Alexandre figurou em obras da cultura erudita e popular, desde sua época até os dias modernos. Títulos: Rei da Macedônia, Hegemon da Liga Helênica, Shahanshah da Pérsia, Faraó do Egito e Senhor da Ásia

Para a época em que viveram, foram de longe a civilização tecnológica e militar mais avançada do mundo, usando muitas invenções e técnicas que ainda hoje prevalecem. Tudo isso mantido sob um sistema que em medidas iguais era democrático, mas extremamente implacável.

Impacto tremendo e duradouro nas esferas militar e cultural & # 8211 suas táticas ainda são estudadas 2.300 anos depois.

Todos os governantes do mundo estavam maravilhados com Alexandre. Sua história, baseada em grande parte nas lendas de sua personalidade, é tudo o que um líder militar desejou ser na vida (bonito, ousado, destemido, um artista e um guerreiro arrojado).

Na realidade, Alexandre, mais do que um líder experiente, foi um herdeiro do trono extremamente sortudo e capaz. Alexandre é hoje reverenciado e separado de outros líderes por causa do eurocentrismo que permanece até hoje.

Alexandre o Grande foi um dos maiores conquistadores e mentes táticas de todos os tempos, como evidenciado por seu grande império adquirido com recursos relativamente pequenos. Ele era inspirador e carismático, seus homens iriam (e o seguiam) em qualquer lugar. Além do conquistador, no entanto, ele levou a cultura helenística a um nível totalmente diferente, em vez das ideias de liberdade, igualdade, filosofia, drama e categorização científica e estudo que permaneceram na Grécia e se espalharam lentamente pelo comércio básico e outros modicums de osmose de ideias, ele espalhou-o como um incêndio na Ásia Menor e no Oriente Médio até o subcontinente indiano. Muito semelhante a Napoleão, exceto que Napoleão espalhou o nacionalismo, a burocracia eficiente e um vigor renovado para as repúblicas. Ambos são ótimos, mas Alexander tem que vencer no meu livro.

Seu histórico atordoante e rápido fala por si, comandante brilhante e destemido.

Conquistou a maior parte do mundo conhecido, governou o Afeganistão, criou um dos maiores impérios da história, tudo antes dos 33 anos. Se ele não tivesse caído morto, poderia ter conquistado o mundo.

Ele lutou à frente de seu exército. Suas condições eram as mesmas de seus soldados, seu ponto de partida era um terrível pequeno estado com um enorme e aparentemente invencível inimigo

Das escolhas dadas, acredito que Alexandre é o maior líder. Pensei em grandes nomes como Bismarck, Washington, Napoleão e Augusto, mas Alexandre conseguiu ser um líder militar e político muito bem-sucedido. Os outros eram grandes comandantes ou líderes políticos, não ambos.

Com Alexandre, ele foi capaz de conquistar terras com táticas militares em todo o mundo então conhecido. Os outros candidatos não foram capazes de espalhar suas campanhas militares tão longe quanto ele, bem como de & # 8220liberar & # 8221 territórios como o Egito.

No campo de batalha, Alexandre, como Napoleão, deu aos soldados um aumento dramático no moral. No entanto, ao contrário de Napoleão, Alexandre também entendia as diferentes religiões, culturas e economias dos territórios que capturou. É verdade que, como Napoleão, eles podem ter sido líderes militares agressivos, mas Alexandre foi capaz de ganhar muito respeito em todo o mundo não apenas conquistando, mas mantendo muitas das áreas conquistadas intactas.

Como Alexandre foi capaz de conquistar muito território do mundo então conhecido, permitindo manter seus costumes, inspirando seus soldados e reconhecendo o impacto econômico ao estabelecer Alexandria, acredito que isso mostra que Alexandre foi um grande comandante militar e líder político. O que é o que o torna o maior líder entre as escolhas.

Ele comandou um exército de elite herdado de seu pai, mas mesmo assim, é preciso algum talento para esmagar o maior império do mundo. Além disso, ele conseguiu evitar que seus macedônios discutissem e conspirassem demais uns contra os outros & # 8211 nada mal ao liderar um povo entre o qual assassinatos políticos eram praticamente um procedimento padrão e cada ascensão ao trono era seguida pela morte de todos os oponentes e todos os requerentes rivais.

Um general inovador, Alexandre liderou um exército soberbamente treinado, contra muitos inimigos e em todo o mundo antigo conhecido. No entanto, sua força era pequena em comparação com aqueles que ele lutou, (persas, índios) e ele nunca perdeu uma batalha. Quando ele morreu aos 33 anos, ele conquistou todo o mundo conhecido, e nunca saberemos se ele era um governador capaz, porque ele morreu muito jovem antes de poder governar verdadeiramente seu império, mas como líder militar ele é certamente sem igual

Ele é responsável por espalhar a cultura helênica até a Índia, moldando a Idade Clássica sozinho. Julius Ceaser é conhecido por ter chorado ao ver uma estátua de Alexandre porque ele nunca poderia ser um grande líder como Alexandre. Além disso, uma simples declaração de táticas militares que é atribuída a Alexander & # 8220Hammer e Anvil & # 8221.

Ele libertou mais do que conquistou e lutou nas guerras que travou.

Alexander III of Macedon (Alexander the Great) is the single greatest leader in all of history because he lead one of the grandest armies in the world and established one of the largest armies of antiquity. Dozens of the cities which he established still exist today, and the culture he spread and assimilated is very evident in the lands in which his empire existed. Truly, Alexander’s exploits have stood the test of time, and likely will remain standing until some other great leader buries them under blood and bone.

Uncomparably vast feats in significantly short space of time that will forever be remembered and compared.

Did the unimaginable by conquering the most powerful empire of its time, then pushing his army east into the unknown, spreading Hellenism and his name throughout the land. Alexander was a brilliant on-the-fly tactician, integrating units from disparate lands and cultures while also utilizing the terrain and his opponents tendencies to his advantage.

He created one of the largest empires in a short time

He was a fearless warrior and took part of front line battles. Therefore, unlike many other leaders, he inspired his people better than a “regular” king of sorts would have done. He was also a tactical and stratetical mastermind. His exploits speak for themselves.

Christopher

He rose from a small kingdom to conquer the known world – and his reputation was so fearsome that decades after his death people still refused to revolt out of fear that he might really still be alive and come back to punish them.

It’s a real shame that Ghengis Khan is not on the list, though.

A huge empire in his lifetime with some splendid military victories.

He helped unify most of the ancient world. And he was a certified military genius. Some of the combat accomplishments were quite amazing.

Alexander was so young when he conquered the then-world that it puts all these other old fogeys to shame – a true child prodigy. He was a kind and fair ruler to his citizens, which held together despite the vast mix of cultures. It was only after he died that his empire crumbled, signalling that it was really him that was the key piece that held the empire together. He also defeated Darius III, another leader in this poll, something that doesn’t apply to any of the other leaders I think. Go Alexander the Great!

Alex won every battle he fought. I believe no one else did that. Ceaser, Augustus, Gendis Khan all lost battles at one time.

Alexander the Great never lost a battle ever in his entire military campaign all the way to India. Had he not died he could have made the Grecian Empire as great or greater than the Roman Empire that was formed years later.

Alexander took the unity forged by his father in the Agean and with it conquered the colossus of Persia in 10 years and enabled Greek thought and language to permiate the entire near east and through the conquests of the Romans, extend throughout Western Europe, influencing all of modern history.

He was the greatest and brightsest leader. He didn’t only conquered all the known world (for the greeks until that time) but he also focused on unifying them.

He also used a lot of scientist during his quest including doctors engineers and many more. All together united under the commands of Alexander made the greatest empire the world has ever known in such a sort time (if we take into account the huge distances and the difficulty of transportation during that period) and by one ruler..

Smart cunning and ruthless he was the greatest because he thought for himself and knew what he wanted how he would get it

Run close by Napoleon, by to achieve so much in such a short period of time is something that is very hard to match, especially as the whole logistical side of what he did would have been far harder than Napoleon, plus he never lost.

He was the first real icon for unity amongst all people, he had his flaws though but his idea & vision is something that would inspire many, and what he achieved being so young in short span of time was amazing aswell. Also one of his quotes or something that he showed. Nothing is Impossible,everything is possible, you just have to have the willpower to do it.

To me, a leader is one who provides a strong example of how followers should live and believe, not necessarily how they must. I think Alexander fits this bill very well.

Not only did he utilize the military advances his father developed to defeat the most imposing army and empire of the time, often leading assaults himself (much to the worry of his officers and troops), but he then tried to join the cultures of Greece and Persia into a greater whole. To advance this idea, he even married a woman of that eastern empire and encouraged his followers to do so as well.

When he led his soldiers to the Indus River and they decided that they would go no further, he let them have their way. Unfortunately, many woes befell them during their return to Babylon, and later, Alexander failed to consolidate his dream for a combined east-west empire, but his conquests did help Greek culture thrive and survive through the middle ages, the crusades and on to inspire the Renaissance.

Alexander was the greatest military strategist of all time. He redefined warfare for ages to come and his death brought a civil war fought between the Seleucids and Ptolemaics that would last until Roman conquest hundreds of years later. Alexander was able to destroy a Persian army that massively outnumbered his and still have enough men to march through Persia and conquer the empire. Alexander may not have had the best of everything, but he made it work

He conquered most of the known world at the time with ease, all before he died young. He was known mainly for his military skills.

It may be true that without his father, Phillipous the second of Macedonia, Alexander the Great would not have been that great. However the reported historical fact depict him as an intelligent and charismatic personality, understanding complexities that go beyond simple strategy and tactics. He used the conquered lands, sent back to Europe a great variety of plants and animals that did not existed and bringing them a lot of the advantages that the Greek city-states had developed. He build cities all around the then known world in strategic locations, many of which continue to prosper. He allowed the conquered nations to continue their existences without forcing a religion upon them. And above all he did all this with minimal resources, always involving himself in all the aspects of his military, economic and cultural campaign. He brought forth an age of contact between nations that ignored each others existence and is rightfully remembered as Alexander the Great. If that is not a sign of greatness, I do not know what is.

He conquered all Greece, then Egypt, Persia, India… that makes a huge empire with so much victories during a so hard period of the History. Desire of territories was his main objective as an explorer and he will stay in the History by Alexander the great who makes Macedonia has one of the most extensive territories of all time.

None other in this list have realy had the same long time effect og his rule, making sure that greek culture became so dominant and making sure Rome herited it. Also he’s seen as a great figure not only in the “western” world, but in the middle east and India as well, and few have had as brilliant military careers as he have.

Because of introducing the psychology of the God/Man King, and using it to his advantage in warfare and conquest, while at the same time inspiring the world with advances in the sciences and mathematics.

No other man in history has conquered so vast an area with so little an Army I will be the first to point out that the classical Macedonians were Greek through and through, and only the snobbery of the Southern Greek states -who viewed anyone who didn’t both speak Greek, and organize themselves in city states as various shades of barbaric- but at the end of it, even if more or less controlled by Macedonia b the time of Alexander, it was the Macedonian army and some mercenary ‘auxiliaries’ that toppled what had been the greatest empire the world had ever seen, spread Greek culture to the Indus (where it would influence Indian culture, and have faint reverberations even in China and Japan- usually seen as culturally impregnable entities, even they felt the result of Alexanders mighty thrust East.)

As a single man, none have accomplished a greater feat the only man who might offer a challenge in terms of pure military conquest, Ghengis Khan falls flat on his face when one considers the cultural effect as a legacy of conquest, and between the two, i think its fairly certain that through modern eyes, it is far more easy to see Alexander, the Philosopher-King as perhaps the greatest ruler our little species has so far produced- had he lived longer, what else might he have done to make his legend yet greater then it already was?

Took over most of Europe and much of Asia and Africa. Was loved by his people. Ahead of his era and forward thinking in the fields of art, religion, architecture, city planning, and many other cultural and technological fields.

A military genius and a man that was wise enough to know when to consult others in areas where he did not know himself.

The battles he won, the enemies he defeated and the subjects he gained. In a few short years he forever became the benchmark for being called great.

Just with the sheer scale of the empire that Alexander created at an early time, he has to be the greatest

Surely its Alexander, he lived in times before Jesus yet they still teach his tactics at military academies today
Ian

Alexander III of Macedon , commonly known as Alexander the Great. Alexander the Great’s accomplishments and legacy have been preserved and depicted in many ways. Alexander has figured in works of both high and popular culture from his own era to the modern day. Titles: King of Macedon, Hegemon of the Hellenic League, Shahanshah of Persia, Pharaoh of Egypt and Lord of Asia
Alexandre

For the age in which they lived they were by far the most advanced technological and militarial civilization in the world using many inventions and techniques that still hold sway today. All of this held under a system that in equal measures was democratic but extremely ruthless.
Gary

The man brought down the greatest empire the world had seen, seemingly without difficulty and within a matter of just a couple of years, conquered most of the known world while fighting far from home, never lost a battle, led from the front, was tutored by Aristotle and maintained his passion for philosophy throughout his life, spread Greek culture across the globe … you get the idea. Oh, and he did all of this before the age of 33. Perhaps the clincher, however, is this: Julius Caesar weeped when he considered Alexander’s accomplishments.
Darryl

Tremendous lasting impact in both military and cultural spheres – his tactics are still studied 2300 years later.
Jennifer

All would be rulers of the world were in awe of Alexander. His story, based largely on legends of his persona, is everything a military leader wished to be in life (handsome, bold, fearless, an artist and a dashing warrior).

In reality Alexander more than an experienced leader was an extremely lucky and able heir to the throne. Alexander is today revered and set apart from other leaders because of eurocentrism that still remains to this day.
Rodrigo

Alexander the Great was one of the greatest conquerors and tactical minds of all time, as evidenced by his large empire acquired with relatively small resources. He was inspiring and charismatic, his men would (and did) follow him anywhere. Beyond the conqueror, however, he took Hellenistic culture to an entirely different level instead of the ideas of liberty, equality, philosophy, drama, and scientific categorization and study remaining in Greece and slowly spreading by basic trade and other modicums of idea osmosis, he spread it like wildfire across Asia Minor and the Middle East all the way to the Indian subcontinent. Very similar to Napoleon, except that Napoleon spread Nationalism, efficient bureaucracy, and a renewed vigor for republics. Both are great, but Alexander has to win in my book.
Maxwell

His stunning and rapid record speaks for itself, brilliant commander and fearless.
Alex

Conquered most of the known world, ruled Afghanistan, created one of the largest empires in history, all before he was 33. If he hadn’t dropped dead, he might have conquered the world.
Julian

He fought in the head of his army. His conditions were the same as of his soldiers his starting point was terrible small state with a huge an seemingly undefeatable enemy
Ronen

Out of the choices given I believe Alexander is the greatest leader. I thought of such greats as Bismarck, Washington, Napoleon, and Augustus, however Alexander was able to be a very successful military leader and politician. The others were either great commanders or political leaders, not both.

With Alexander he was able to conquer lands with military tactics across the then-known world. The other candidates weren’t able to spread their military campaigns as far as he did as well as “liberate” territories such as Egypt.

On the battlefield, Alexander, like Napoleon, gave the soldiers a dramatic surge in morale. However, unlike Napoleon, Alexander also understood the different religions, cultures, and economies of the territories he captured. Granted, like Napoleon they may have both been aggressive military leaders, but Alexander was able to gain a lot of respect worldwide by not just conquering but keeping a lot of the conquered areas in-tact.

Because Alexander was able to conquer a lot of territory of the then-known world, allowing to keep their customs, inspiring his soldiers, and acknowledging economics impact by establishing Alexandria, I believe this shows that Alexander was a great military commander and political leader. Which is what makes him the greatest leader out of the choices.
Jaron

He commanded an elite army inherited from his father, but even so, it takes some talent to crush the greatest empire in the world. Furthermore, he managed to keep his Macedonians from bickering and plotting too much against each other – not bad when leading a people among whom political assassinations was practically a standard procedure and every ascension on the throne was followed by the killing of all those opposed and all rival claimants.
Öjevind

An innovative general, Alexander led a superbly trained army, against many foes and throughout the known ancient world. Yet his force was small compared to those he fought, (Persians, Indians) and he never lost a battle. When he died at 33, he had conquered the entire known world, and we will never know if he was a capable governor because he died so young before he could truly rule his empire, yet as a military leader he is certainly without equal
Ben

He’s responsible for spreading Hellenic culture all the way to India shaping the Classical Age single handedly. Julius Ceaser is noted to have cried at the sight of a statue of Alexander because he could never be a great a leader as Alexander. Also, a simple statement of military tactics that is attributed to Alexander “Hammer and Anvil”.
Brett

He liberated more than conquered, and fought in the wars he waged.
Mike

Alexander III of Macedon (Alexander the Great) is the single greatest leader in all of history because he lead one of the grandest armies in the world and established one of the largest armies of antiquity. Dozens of the cities which he established still exist today, and the culture he spread and assimilated is very evident in the lands in which his empire existed. Truly, Alexander’s exploits have stood the test of time, and likely will remain standing until some other great leader buries them under blood and bone.
Vai

Uncomparably vast feats in significantly short space of time that will forever be remembered and compared.
Richard

Did the unimaginable by conquering the most powerful empire of its time, then pushing his army east into the unknown, spreading Hellenism and his name throughout theland. Alexander was a brilliant on-the-fly tactician, integrating units from disparate lands and cultures while also utilizing the terrain and his opponents tendencies to his advantage.

He created one of the largest empires in a short time
George

He was a fearless warrior and took part of front line battles. Therefore, unlike many other leaders, he inspired his people better than a “regular” king of sorts would have done. He was also a tactical and stratetical mastermind. His exploits speak for themselves.
Christopher

He rose from a small kingdom to conquer the known world – and his reputation was so fearsome that decades after his death people still refused to revolt out of fear that he might really still be alive and come back to punish them.
It’s a real shame that Ghengis Khan is not on the list, though.
David

A huge empire in his lifetime with some splendid military victories.
Chris

He helped unify most of the ancient world. And he was a certified military genius. Some of the combat accomplishments were quite amazing.
Jonathan

Alexander was so young when he conquered the then-world that it puts all these other old fogeys to shame – a true child prodigy. He was a kind and fair ruler to his citizens, which held together despite the vast mix of cultures. It was only after he died that his empire crumbled, signalling that it was really him that was the key piece that held the empire together. He also defeated Darius III, another leader in this poll, something that doesn’t apply to any of the other leaders I think. Go Alexander the Great!

He dared
Philippe

Alex won every battle he fought. I believe no one else did that. Ceaser, Augustus, Gendis Khan all lost battles at one time.
Stephen

Alexander the Great never lost a battle ever in his entire military campaign all the way to India. Had he not died he could have made the Grecian Empire as great or greater than the Roman Empire that was formed years later.
Ryan

Alexander took the unity forged by his father in the Agean and with it conquered the colossus of Persia in 10 years and enabled Greek thought and language to permiate the entire near east and through the conquests of the Romans, extend throughout Western Europe, influencing all of modern history.
João

He was the greatest and brightsest leader. He didn’t only conquered all the known world (for the greeks until that time) but he also focused on unifying them.
He also used a lot of scientist during his quest including doctors engineers and many more. All together united under the commands of Alexander made the greatest empire the world has ever known in such a sort time (if we take into account the huge distances and the difficulty of transportation during that period) and by one ruler..
Dimitris

Smart cunning and ruthless he was the greatest because he thought for himself and knew what he wanted how he would get it
Trevor

Run close by Napoleon, by to achieve so much in such a short period of time is something that is very hard to match, especially as the whole logistical side of what he did would have been far harder than Napoleon, plus he never lost.
Kevin

He was the first real icon for unity amongst all people, he had his flaws though but his idea & vision is something that would inspire many, and what he achieved being so young in short span of time was amazing aswell. Also one of his quotes or something that he showed. Nothing is Impossible,everything is possible, you just have to have the willpower to do it.
Mohammed

To me, a leader is one who provides a strong example of how followers should live and believe, not necessarily how they must. I think Alexander fits this bill very well.

Not only did he utilize the military advances his father developed to defeat the most imposing army and empire of the time, often leading assaults himself (much to the worry of his officers and troops), but he then tried to join the cultures of Greece and Persia into a greater whole. To advance this idea, he even married a woman of that eastern empire and encouraged his followers to do so as well.

When he led his soldiers to the Indus River and they decided that they would go no further, he let them have their way. Unfortunately, many woes befell them during their return to Babylon, and later, Alexander failed to consolidate his dream for a combined east-west empire, but his conquests did help Greek culture thrive and survive through the middle ages, the crusades and on to inspire the Renaissance.
Jonathon

Alexander was the greatest military strategist of all time. He redefined warfare for ages to come and his death brought a civil war fought between the Seleucids and Ptolemaics that would last until Roman conquest hundreds of years later. Alexander was able to destroy a Persian army that massively outnumbered his and still have enough men to march through Persia and conquer the empire. Alexander may not have had the best of everything, but he made it work
Darren

He conquered most of the known world at the time with ease, all before he died young. He was known mainly for his military skills.
Mateus

It may be true that without his father, Phillipous the second of Macedonia, Alexander the Great would not have been that great. However the reported historical fact depict him as an intelligent and charismatic personality, understanding complexities that go beyond simple strategy and tactics. He used the conquered lands, sent back to Europe a great variety of plants and animals that did not existed and bringing them a lot of the advantages that the Greek city-states had developed. He build cities all around the then known world in strategic locations, many of which continue to prosper. He allowed the conquered nations to continue their existences without forcing a religion upon them. And above all he did all this with minimal resources, always involving himself in all the aspects of his military, economic and cultural campaign. He brought forth an age of contact between nations that ignored each others existence and is rightfully remembered as Alexander the Great. If that is not a sign of greatness, I do not know what is.
Anastase

He conquered all Greece, then Egypt, Persia, India… that makes a huge empire with so much victories during a so hard period of the History. Desire of territories was his main objective as an explorer and he will stay in the History by Alexander the great who makes Macedonia has one of the most extensive territories of all time.
Nicolas

None other in this list have realy had the same long time effect og his rule, making sure that greek culture became so dominant and making sure Rome herited it. Also he’s seen as a great figure not only in the “western” world, but in the middle east and India as well, and few have had as brilliant military careers as he have.
Jimmy

Because of introducing the psychology of the God/Man King, and using it to his advantage in warfare and conquest, while at the same time inspiring the world with advances in the sciences and mathematics.
Steve

No other man in history has conquered so vast an area with so little an Army I will be the first to point out that the classical Macedonians were Greek through and through, and only the snobbery of the Southern Greek states -who viewed anyone who didn’t both speak Greek, and organize themselves in city states as various shades of barbaric- but at the end of it, even if more or less controlled by Macedonia b the time of Alexander, it was the Macedonian army and some mercenary ‘auxiliaries’ that toppled what had been the greatest empire the world had ever seen, spread Greek culture to the Indus (where it would influence Indian culture, and have faint reverberations even in China and Japan- usually seen as culturally impregnable entities, even they felt the result of Alexanders mighty thrust East.)

As a single man, none have accomplished a greater feat the only man who might offer a challenge in terms of pure military conquest, Ghengis Khan falls flat on his face when one considers the cultural effect as a legacy of conquest, and between the two, i think its fairly certain that through modern eyes, it is far more easy to see Alexander, the Philosopher-King as perhaps the greatest ruler our little species has so far produced- had he lived longer, what else might he have done to make his legend yet greater then it already was?
Harrison

Took over most of Europe and much of Asia and Africa. Was loved by his people. Ahead of his era and forward thinking in the fields of art, religion, architecture, city planning, and many other cultural and technological fields.

A military genius and a man that was wise enough to know when to consult others in areas where he did not know himself.
Chris

The battles he won, the enemies he defeated and the subjects he gained. In a few short years he forever became the benchmark for being called great.

Just with the sheer scale of the empire that Alexander created at an early time, he has to be the greatest


Baixe Agora!

Nós facilitamos para você encontrar um PDF Ebooks sem qualquer escavação. And by having access to our ebooks online or by storing it on your computer, you have convenient answers with Alexander The Great Legacy . To get started finding Alexander The Great Legacy , you are right to find our website which has a comprehensive collection of manuals listed.
Nossa biblioteca é a maior delas, com literalmente centenas de milhares de produtos diferentes representados.

Finally I get this ebook, thanks for all these Alexander The Great Legacy I can get now!

Eu não pensei que isso iria funcionar, meu melhor amigo me mostrou este site, e funciona! Eu recebo meu e-book mais procurado

wtf este grande ebook de graça ?!

Meus amigos estão tão bravos que não sabem como eu tenho todos os e-books de alta qualidade, o que eles não sabem!

É muito fácil obter e-books de qualidade)

tantos sites falsos. este é o primeiro que funcionou! Muito Obrigado

wtffff eu não entendo isso!

Basta selecionar seu clique e, em seguida, o botão de download e preencher uma oferta para iniciar o download do e-book. Se houver uma pesquisa que leve apenas 5 minutos, tente qualquer pesquisa que funcione para você.


What was Alexander the Great's most significant legacy?

"Perhaps the most significant legacy of Alexandre was the range and extent of the proliferation of Greek culture," said Abernethy. "The reign of Alexandre o grande signaled the beginning of a new era in history known as the Hellenistic Age. Greek culture had a powerful influence on the areas Alexandre conquered."

Beside above, what was Alexander the Great's empire divided in to? After Alexander's death his Empire was divided among his four generals (known in Latin as the Diadochi, the name by which they are still referenced, from the grego, Diadokhoi, meaning "successors"): Lysimachus - who took Thrace and much of Asia Minor. Cassander - controlled Macedonia and Greece.

Besides, what impact did Alexander the Great have on the world?

With the expansion of his empire, Hellenism, or Greek-influenced, culture spread from the Mediterranean to Asia. The passage of his armies through the mountainous regions of modern-day Afghanistan and Tibet led to the expansion of trade routes between Europe and Asia.

Why did Alexander destroy Thebes?

Destruction of Tebas Alexandre punished the Thebans severely for their rebellion. Wishing to send a message to the other Greek states, he had the 30,000 Thebans not killed in the fighting sold into slavery.


Assista o vídeo: Como realmente as pirâmides egípcias foram construídas?